segunda-feira, 19 de outubro de 2009

O quarto

Eu estava deitado
na minha cama
lendo alguma coisa.
E ela do meu lado, olhando TV
algum programa ridículo, como
sempre.
E parecia bom assim,
eu me sentia bem.
Ela botou a mão no meu peito
fez um carinho no meu rosto
e se virou devagar
olhando nos meus olhos.
Faz um sanduíche,
ela disse.
Deixa eu terminar o capítulo,
respondi.
Se tu me amasse tu faria agora,
quem ama faz as coisas para a outra
pessoa,
tu não me ama?,
ela perguntou.
Aquilo não fazia sentido para mim.
Disse que amor não era aquilo
que o amor era se
sentir bem, era querer estar
era permanecer.
E eu não tinha muita
idéia do que eu estava
dizendo.
Mas sabia,
naquele minuto,
que não havia
amor
naquele quarto.

Um comentário:

oficiosdoocio disse...

tu, realmente, sabe o que diz, meu querido Raffa...tu sabe!